CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia O FILME;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia, com o poema AS TUAS MÃOS.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras, com a crônica PLANETA MULHER;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia PERMITA-SE;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

2018 - 24ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - Menção honrosa na 4ª edição da Revista Inversos, maio/ com o tema Crianças da África - Poesia classificada BORBOLETAS AFRICANAS ;

2018 - 31ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 32ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 5ª classificada no TOP 7, na 1ª semana de junho de microconto Escambau;

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

QUEIMOU O BOLO

Rita Lavoyer



Queimou o bolo.

O bolo queimou!

Era para ser um bolo,

Um bolo de cenoura.

Queimou o bolo,

O bolo queimou!

Porque em cima,

Muito além do bolo,

“o bonde passou’

Era o que eu lia, sentindo na

Consciência o cheiro de bolo queimado.

_ Queimou o bolo?

_ Só porque fui eu que pedi?

_ O bolo queimoooouu !!??

Já não é mais bolo aquele queimado.

Por causa da minha leitura

Não comeram o bolo

nem os filhos

nem o amado!

“ o bonde passou” ...


Rita Lavoyer

4 comentários:

Célia Rangel disse...

Aqui em meus devaneios literários... queimei o arroz e pensava: - a vizinha tá queimando o almoço...kkkk... Esclerosada eu que me esqueci da panela no fogo! Culpa de quem? PARTIDA - partia eu para releitura das analogias da minha ilustre poetisa "RITA"... Comeu-se apenas salada e bife - dieta forçada! kkkk...

Rita de Cássia Zuim Lavoyer disse...

KKKKKKKKKKK Célia, Célia! A assadeira está queimada por dentro e por fora, escondida na água... do tanque! KKKKKKKKKKKKKKKK
Beijos, Célia!
Um dia nos sentaremos em Ribeirão Preto ou Araçatuba para saborearmos uma bom sorvete. Esse pelo menos não queima! KKKKKKKKK

Bom final de semana!

HAMILTON BRITO... disse...

Tá danado...

MarcioBuriti Textos disse...

Gosto bom imenso de bolo queimado, se ele se queimou num texto assim. Parabéns, Rita.