CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classifica no TOP 35 na 4ª semana de abril de microconto Escambau.

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

FASCINAÇÃO/ TRANSFORMAÇÃO






imagem da internet




FASCINAÇÃO

autoria-Antenor Rosalino

Borboleta amarela, tão bela!

Repousa quieta no meu pensar.

Crisálida dos meus sonhos etéreos

Fetiche do meu olhar!



Não se vá antes da aurora,

Não lhe toca o meu penar?

Sob um céu de noite clara,

Não deixe o vento a levar.



Sedutora beleza que fascina

Esses meus olhos que orvalham,

Formando cisalhas de prata

Alucinados com o seu voejar .



Deixe o alvor do dia chegar

Com olores de carmim

E só então, abra suas asas laminadas

E deixe o nada que se fez em mim.


------------------------------------------------------


TRANSFORMAÇÃO

autoria-Rita Lavoyer

Senhor, Cravo Azul, és forte, logo vejo

Pois pedes que sobre ti eu repouse

A inquietude dos meus lampejos:

Fascinação do meu voar!



Deixa-me sobre tuas pétalas descansar

E adormecer ali, na tua acolhida.

Depois, regozijada de ti

Literta minhas asas para outras vindas.



Se assim conseguires compor-me

Tão bela como os teus olhos me veem,

Polinizarei de ti o ouro – minha riqueza-

Enraizando-te no solo onde me plantei.



O nada que dizes que tem

É tudo para toda simbiose.

Mesclemos essas importâncias

Alando nossa metamorfose.



3 comentários:

Célia Rangel disse...

"... A alma é uma borboleta... Há um instante em que uma voz nos diz que chegou o momento de uma grande metamorfose..."(Rubem Alves)
Bj. Célia.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Ótimas lavras - ambas. Parabéns ao Antenor e à Rita pelo dueto poético. Abraços!

Anônimo disse...

Honra-me esta interação, Rita. A tua poesia se confunde com pérolas preciosas que enfeitam o mundo. Obrigado, parabéns e um terno abraço!


Antenor Rosalino