CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

MICROCONTOS




 Palavra do dia : abstinência

Sabe que alho é bom para verme. Adepta da luxúria pegou gonorréia. Aderiu à castidade. Virou cozinheira. Dá o melhor de si para saciar seus queridos. Orando acha força para manter a abstinência sexual. Pudica, quando os vermes lhe atacam por baixo, usa o macete de alho para sovar-lhes o desejo. 
 ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Palavra do dia: manteiga

O leiteiro disse à gorda da padaria que num amasso seca-lhe a banha. Faminta, laçou-o. Como na ordenha, tira o leite dele, bate e faz manteiga. Besunta-se com o produto e o alimenta.
Se a manteiga acaba ela devora os pães. Ordenha-o e o ritual continua até ele conseguir secar-lhe a gordura.    

#microcontodesafioflorentino  
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Palavra do dia: manteiga

Viu o colega comendo pão com manteiga. A boca da criança que assistia encheu-se d’água. Motivada pelo desejo, propôs:
- Trocar seu pão com manteiga pelo meu lanche de peito de peru?
- Não! Esse lanche foi minha avó que preparou para mim.
Comeu-o inteiro, deixando o outro só na vontade.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Palavra do dia : cansaço  

Fadigada, a abelha não faz mais o mel.
Seu querer jamais fora esse e sonha ser um colibri.
Um dia, fugiu da colmeia, sentiu-se feliz.
Pensou ter vencido o cansaço de ser quem não era,
travestiu-se do sonho e partiu para a guerra.
Não alcançou o que quis.
Morreu como abelha e ninguém foi ao funeral. 

_________________________________________________________________
Palavra do dia:  reencarnação

Ela viveu as violências do pai alcoólatra, bígamo, cirrótico e, enfim, morto.
Alegrou-se por não ter que conviver com quem não valia a pena. Seria feliz.
Agora, com filho crescido, alcoólatra, bígamo e cirrótico, ela reza para ele ter vida longa e que, nesta reencarnação, ela não tenha nenhum neto.


Palavra do dia: chulé

Ele volta a pé da roça. Antes de entrar na sua casa, tira as botinas, lava os pés na torneira do jardim e segue descalço ao seu quartinho de fundos, onde a família o colocou por causa do seu incurável chulé. Sem revides, ele serve e prossegue com os pés que lhe pertencem.

#microcontofatimaflorentino

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Palavra do dia : agenda

Dr. Raul, 51 de medicina, guarda as 29 primeiras agendas do seu consultório.
Relendo-as, admira aquela letra e lembra-se dos pacientes que ajudou a sobreviver.
Da secretária que cuidava da agenda e que nunca lhe deu bola, carrega o remorso da omissão de socorro.

#microcontodesafioflorentino
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Palavra do dia: galão

No galinheiro há o Galo o Galinho e o Galão.  O Galo, empoderado com seu canto, tece as manhãs para cumprir sua missão. O Galinho imita-o para encantar as franguinhas.
O Galão, cansado do lirismo do amanhecer, liga o Safadão em seu iPhone e, com os bichos reunidos, solta a franga no terreiro.

#microcontodesafioflorentino
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Palavra do dia : pimenta

Bon vivant, não entendia a máxima do avô que dizia: “pensa que pimenta no cu dos outros é refresco?”
Para não revelar ignorância, quis fazer o teste.
Hoje, quando vai ao túmulo do velho, deixa lá uma garrafa de refresco de pimenta para provar que a máxima daquele avô fez do neto um homem de sucesso.

#microcontodesafioflorentino
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Palavra do dia : caderneta

- Habib não marcar mais fiado em caderneta. Fala mamãe pagar açougue, depois comer mais carne.
Aborrecido, o filho voltou sem a mistura e comeram apenas arroz naquele dia.
À noite, Maria saiu com a caderneta. 
Agora, carnes de primeira lhes são entregues. Até o quibe já vem frito e a verdura lavada. 

 #microcontodesafioflorentino

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Palavra do dia: caderneta

Anotou todos os sonhos em centenas de cadernetas, entre eles ter casa nova e construir família. Um dia, experimentou tempestades e teto ao chão. A lama arrastou tudo, inclusive a família. Para reconstruir-se, deram-lhe também uma nova caderneta. Olhou as páginas em branco e jogou-a junto às outras.

#microcontodesafioflorentino