CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

ESPERA

Imagem da internet


ESPERA

Quando te cansares do silêncio
eu antecipadamente
ouvirei tuas palavras...
Quando te fartares
das notas insonoras
eu finalmente
te cantarei uma canção...
Quando em minha porta
soar teus passos
eu previamente os sentirei
ao dobrar da esquina...

Assim, não haverá explicação
nem lógica
ao que se cativa
nem ao que se revolve
do sentir antes adormecido
pois não se mede
cada gota que enche um mar
nem se pode medir
a fenda que rasga o peito.

Apenas se espera...
que o silêncio se esgote
que as notas nos acalente
que os passos acertem
o caminho de volta...



Genny Xavier






Este poema me foi enviado pela escritora Genny Xavier. Diante de tão bela criação não resisti e o publico aqui para enfeitar o meu espaço.

Aos meus leitores, peço gentilmente que visitem o blog desta escritora.



Baú de Guardados- Genny Xavier.


Bons passos pedem bons caminhos. Sigam-na.


Muito Obrigada

Rita Lavoyer





3 comentários:

Jorge Sader Filho disse...

Um forte poder de síntese que envolve assuntos aparentemente diversos. Boa pegada da Genny.
Aproveitou bem, Rita!

Beijos,
Jorge

jhamiltonbrito.blogspot.com disse...

Rara sensibilidade, bela poesia.

Genny Xavier disse...

Querida Rita,

Para mim é uma honra ler um poema meu num espaço de idéias tão interessante quanto o teu...agredeço sua gentileza e carinho.
Beijos,
Genny