CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

quarta-feira, 27 de abril de 2011

CARA DE REQUEIJÃO, JEITO DE LAMBARI


É através dessas ironias que percebemos como o termo bullying não está sendo entendido pela população, principalmente por quem deveria , por obrigação, saber o que é. “Requião afirma ter sido vítima de bullying” FR A5.

Um assunto tão sério como bullying não deve ser utilizado para justificar reações de quem só vê ‘o’ lado da moeda e a ação que ela pode promover.

Praticando a sua ‘bondade’, Chucky roubou o gravador do repórter Victor Boyadjian, da Rádio Bandeirantes, um trabalhador no exercício de sua função, porque ele tem ‘afeição’ e coleciona objetos comprados por trabalhadores honestos. Mas o devolveu em seguida porque já deve ter muitos desses na sua caixa secreta. Tentando justificar o injustificável , o ‘lambari” peemedebista em questão disse que o radialista tentou lhe aplicar uma "armadilha" com "perguntas encomendadas".

O repórter questionou se ele abriria mão de sua aposentadoria como ex-governador do Paraná. Misericórdia! Diz, ‘a gracinha’, que decidiu solicitar a pensão por viver um momento de dificuldade financeira na família, depois de receber cobranças de dívidas judiciais.

Por ser “Jogador” recebe apenas R$ 26,7 mil, mas precisa também dos R$ 24 mil da ‘apostadoria’. Agindo assim, o Senador Roberto Requião diz publicamente não saber absolutamente nada sobre bullying, mas a “belezinha” é sensível à perguntas do tipo “óbvias”, e perguntas sobre dinheiro público feita a um político pode deixar o ‘boneco’ com sérios traumas psicológicos, não é não “requeijão” ?

Por causa disso, o “Chucky” se sentiu no direito de praticar a sua defesa pessoal, honrando todas as vítimas que sofrem caladas e não têm a quem recorrer, porque ainda não há lei que dê direito de resposta... Mas ele vai “1nv3ntaR$” uma.

Existem vários tipos de violências que levam uma pessoa inocente a se tornar um agressor. Uma delas é a Violência Política, que não vou especificá-la porque a leitura tomaria muito tempo e leitor também tem que trabalhar.

Quantos pais de famílias já foram presos diante dos filhos, porque não tinham uma moeda que lhes comprasse um pão, então roubaram? Será que isso foi humilhante e deixou sequelas nesses filhos?

Quantos profissionais competentes deixaram de ocupar uma vaga de emprego porque não tinham uma moeda que lhes pagasse uma boa roupa que os deixasse bem apresentáveis, como pede os requisitos? Será que isso os deixou traumatizados?

Quantos policiais passaram para o lado do crime porque do salário não sobrou uma moeda que pagasse o remédio do filho que mora no morro. Será que isso os deixou arrependidos? Quantas mães vendem seus filhos nos semáforos porque não têm uma moeda para um copo de leite que esquente a barriga da criança? Será que isso deixa marcas na vida?

Quantas crianças matam e morrem porque o pai da família está preso por não conseguir o emprego, a mãe caiu no mundo ou foi morta por traficante porque não teve uma moeda que lhe pagasse o vício? Será que esse círculo vicioso deixa alguma linha na história?

Quantos professores seriam pagos, quantos trabalhadores honestos, hoje aposentados, seriam pagos, quantos remédios para um Pronto Socorro, Hospitais seriam pagos, quanto de alimentos para os asilos, para as creches seriam pagos, quantas crianças abandonadas seriam assistidas, quantas rodovias, escolas... quantas e quantas perguntas poderemos fazer para tanto dinheiro que o ‘criança’ em questão quer ganhar, porque não tem competência para saldar as dívidas familiares???????

Há mesmo muita ironia nesta história. O ‘lambuzão’ suja a nossa cara com o que ele produz, e quer limpar o traseiro da sua prole com o dinheiro público.

O assunto é o bullying, mas até agora eu não consegui colocá-lo no texto. O que é bullying mesmo, hein?

Com um montante de R$ 50,7 mil mensal dá pra limpar muitas sujeiras de dentro de uma casa, inclusive a vidraça. Depois que o ‘fofinho”conseguir fazer isso, se é que ele pretende, solicito que ele vá aprender o que significa diferenças, principalmente a salarial, para poder entender bullying e o que o promove, antes de usá-lo com ironia. A própria imprensa poderá ajudá-lo. Para isso, ele não precisará usar o dinheiro do povo, porque essas aulas nós ministramos de graça e com prazer.

Espero que o Estado encontre urgentemente uma clínica onde esse ‘sujeito’ consiga pegar uma onda que lave de vez a sua alma transparente. Senão, o lambari vai sempre ‘perseguir’ a nossa fatia do requeijão.


Rita Lavoyer é professora, escritora e membro da Cia dos blogueiros.

8 comentários:

HAMILTON BRITO... disse...

Outro dia em uma roda de amigos, falávamos sobre política e politicos. Perguntaram-me se eu poderia dizer o nome de algum que realmente valesse a pensa. Na hora lembrei-me do.....do....do....do...meus Deus, como é mesmo o nome daquele....daquele....daquele.
PS. hoje posso cirar o nome de Dilador Damasceno.

Jorge Sader Filho disse...

Assunto muito controvertido, que entendo não passar de uma perseguição indevida. É contravenção prevista na lei penal.
Como já está previsto como infração, nunca pensei no caso. Os Delegados de Polícia resolvem fácil, com um tapa bem dado. Ou pouco mais, depende do caso.
Está remediado, Rita!

Abraço grande,
Jorge

Malu disse...

Cuidado Ritinha, que você pode estar cometendo bullying contra o dito cujo político!!! KKKKKKKKKK... brincadeirinha.
Adoro seus textos! Você bota pra ferver mesmo... É isso aí.
Um grande abraço

João Ludugero disse...

Olá, boa tarde!
Se puder e tiver um tempo, passe lá no meu blog. Se gostar, me siga. Vai ser um prazer ter sua visita. Deixe lá seus coments. Eu já estou te seguindo, tô dentro. Gostei daqui do seu espaço. Felicidades, hoje e sempre.
Abraço iluminado,
João.

Cidadão Araçatuba disse...

Muito reflexivo!
O "coitadinho" do parlamentar tem todo o direito de mamar nas tetas do governo e nós a orbigação de alimentá-lo!
Afinal Rita, para que serve o povo senão para isso?
Como podemos selar nosso destino de massa-de-manobra, se ficamos querendo saber o que acontece com esses pobres parlamentares,porque queremos saber onde vai o nosso suado dinheiro? Não temos esse direito, somos só o povo, e povo não é nada, coitado do Requeijão! O repórter teve o que mereceu! Onde já se viu ganhar dinheiro trabalhando honestamente! É um absurdo! Falando sério,é por essas e outras que infelizmente ainda dou razão á De Gaulle!
Grande Abraço, excelente texto!

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Dá-lhe, Rita. Apoiadíssimo. Seu texto é um manifesto em nome de todas as pessoas de bem desse país. Parabéns.

VELOSO disse...

é bom ver pessoas que ainda consegue indignar e gritar contra contra tudo isso. Parabens Mulher!

Drisph disse...

Olá amigos, poetas e escritores.
Lancei meu primeiro dossiê de poesias, e encontra-se disponível no link abaixo, a todos os amantes incondicionais da poesia e literatura. Vamos valorizar a arte do escritor brasileiro!
Meu blog - http://drisph.blogspot.com/

Participe da promoção do sorteio do meu livro, apenas seguindo o meu blog.
Espero que gostem de meu trabalho, pois foi confeccionado com a alma; conto com o apoio de vocês, um grande abraço.