CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

2012 - MINHA TERRA TEM BURACOS






MINHA TERRA TEM BURACOS

I

Minha terra tem buracos
onde muitos se debruçam.
Eles gostam dos buracos
porque neles se lambuzam.

Buraco é propriedade pública,
jamais será privada.
Mas se houver boa intenção na venda
entrará outra bolada nessa vislumbrante tacada.



II
Minha terra tem troço e troça.
Teve trem e bangue-bangues.
Mas qual casa que não tem,
se temos os genes dos caingangues?!

Caingangue é raça viril,
os buracos tirava de letra.
Só entrava quando era convidado,
nunca entrava de penetra.

III
Minha terra tem buraco
que não podemos tampar com cascalho.
Está incomodado? Corte a sua madeira
encha ‘ele’ de carvalho.

Mas se quer viver na sombra
deixa inteira a sua lenha.
Usufrua do buraco,
entra na fila, pegue uma senha.

IV
Minha terra tem buracos,
num deles vou plantar um araçá.
Depois vou vendê-lo como água
guardar o dinheiro num saco de "aguaçá".

Minha terra tem buracos
com a cara da situação.
Muitos os querem abertos
para salvar a oposição.



V
Minha terra tem buracos
com a face da oposição.
Poucos os querem tampados
para matar a situação.

Minha terra tem buracos
que têm analofobia.
Dentro deles têm políticos
gozando verborragias

VI

Minha terra tem buracos
e dentro deles uma cidade.
Mergulhe nela de cabeça,
resgate a sua identidade.

No mundo da escavação,
nem todo o buraco sai perfeito.
Registre o seu nos anais
e vote nele no próximo pleito.

VII
Buraco é lugar sagrado.
É nele que começa a vida,
mas já está faltando buraco
para fazer dele jazida.

Todos devemos ter um buraco.
Seja gentil, adote um da sua cidade.
Cuide para deixá-lo aberto, porque
buraco tampado é o fim da humanidade.



VIII
Feche 2011 com uma boa chave de fenda,
e separe a porca do parafuso.
O que tinha serventia já foi usado.
Jogue fora o que não tem mais uso.




QUE EM 2012 NASÇAM BURACOS PRA VALER
E QUE SEJAM TODOS ÚTEIS
PARA EMPRESTAR, DAR OU VENDER.





Boas festas!
RITA LAVOYER









11 comentários:

jhamiltonbrito.blogspot.com disse...

Minha terra tem buracos
tanto assim nunca se viu
Todas as horas estou mandando
o prefeito pra...pra..uma hora eu falo

FelisJunior disse...

Olá! Boa tarde!
Ah! Gostei! Diferente!
Minha terra tem praia, sol...e buracos,também!
Feliz Ano Novo!Pleno de realizações para vc e seus familiares!
Que em 2012,possamos renovar esta caminhada, sem buracos, na Rede Blogal!
Beijos carinhosos!

Célia disse...

... Olá, Rita! Você me fez lembrar... "Gonçalves Dias: Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sábia; As Aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá"...
Agora nessa sucessão de buracos, uns de vida, outros (a grande maioria) de podridão... realmente que saibamos "penetrar" buracos certos e exterminar os que devam ser extirpados definitivamente. Afinal, um "Novo Ano" não merece nascer das podridões ignoradas por muitos!!
Invista na sua felicidade! Beijo da Célia.

Marianice Paupitz Nucera disse...

É buraco dali, é buraco de lá, a periferia melhora a cada dia, e os buracos formam uma peneira, que separa o trigo do joio, crianças pobres no bale, crianças pobres na musica, e o joio saindo da periferia, casas sendo construidas,para melhor abrigar aquele que não quer ser joio, emprego para os pais, Ta bom, tá bom os buracos serão sanados, mas deixa um pouco o pobre usufruir um pouco da felicidade.

Cidadão Araçatuba disse...

E de buraco em buraco se vira o cidadão.
Não desviando aqui ou acolá, o carro vai para manutenção.
Fica uma pergunta, uma dúvida que não quer calar.
De quem é a culpa me ponho a pensar.
Com certeza amiga Rita, devo lhe falar.
A culpa é desse povo varonil que infelizmente amiga ainda não aprendeu a votar!
Grande Abraço, feliz 2012!

Jorge Sader Filho disse...

Nossa Terra tem buracos,
ninguém sabe consertar
enquanto o povo aos cacos,
só pode mesmo clamar.

Feliz Ano Novo, querida amiga Rita.
Grande abraço,
Jorge

Andanhos disse...

Feliz 2012, com muita felicidade e ótimas realizações!

Lidia Maria de Melo disse...

Rita, grata pela visita e pelas palavras.
Esse seu poema ilustra bem uma aula de intertextualidade. Ótimo.
Abraço e bom ano-novo.

laurinhando por ai disse...

Feliz 2012, Rita!!!!
bjos
Laurinha

♀♀ Maria Rosa Dias ♀♀ disse...

Oii, querida! Muito bacana seu poea! Crítio e criativo na medida certa!!!! Parabéns!!!

Ah! Comenta lá no meu blog, o "Entretenha a Mente". Postei uma crítica sobre a nova temporada de "Dois Homens e Meio" ("Two and a Half Men"): --> http://artes-e-entretenimento.blogspot.com

Conto com você, minha querida!!!!!
Mil beijos.
Mari.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Ironia e sagacidade, marcas registradas da Rita Lavoyer. Ótima lavra de encerramento de ano, Rita. Um beijo pra você, um super 2012 e meu agradecimento pela mensagem deixada no meu blog. Sigamos juntos.