CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classifica no TOP 35 na 4ª semana de abril de microconto Escambau.

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.


sábado, 14 de janeiro de 2012

É DA CASA DA ... "'FULANA"? - VÂNIA CRISTINA


ESSA FULANA CHAMA-SE  VÂNIA CRISTINA

Há problemas para os quais a educação não serve como aliada para a solução.

Estava se tornando impossível atendermos ao telefone aqui em casa. Mesmo o número não constando na lista, para evitar incômodos, não deu outra.

_ É da casa da “FULANA”?
_ Não! Aqui não mora nenhuma ....

E assim levávamos, atendendo educadamente, explicando e solicitando retirarem o número daquela lista de cobrança. As crianças já sabiam a ladainha decor.

_ É da casa da fulana?

_ Por favor, há 4 anos explicamos que aqui não é da casa da...
E blá blá blá daqui e desculpas do lado de lá.

De novo, no dia seguinte, na próxima semana , mês, ano...

_ Por questões de segurança a nossa conversa será gravada....


tum tum tum tum tum tum. Eu desligava e nem dava pelotas.

Então era feriado. Putz! Feriado! O telefone tocou e eu corri para atendê-lo como fazia há 4 anos.

_ É da casa da FULANA?

09;?>><(*

_ Quem deseja falar com ela? – Perguntei.

_ Por questões de segurança podemos falar apenas com a ‘FULANA’.

¨%&¨((&*&%¨#!@”!”#@$#%¨%&¨¨*(&())_)(_)()(*(*&*¨%¨%$$#@@!#@$

_ Por questões de segurança eu quero que você vá tomar bem no meio do seu *&(*# - respondi.

Nunca vi pai e filhos tão sintonizados na corrida biônica para acreditarem no que ouviram. Os 3 queriam ao mesmo tempo passar pela porta. Espremeram-se.

_ Você falou o quê?

O menino branco ficou mais branco ainda. A zoiudinha perguntou se eu tinha mostrado o dedo do meio...
Em menos de um minuto o telefone toca e adivinhe:

_ É da casa da FULANA?

_ Por questões de segurança, seu empregadinho de um banco vagabundo (esse banco tem agência em Araçatuba e é bem vagabundo mesmo, daqueles mais ordinários que possa existir para roubar dos clientes tudo o que pode ser roubado e muito mais. Instituição financeira vagabunda, das piores possíveis) o número de onde você está discando está gravado no meu identificador, vou agora na delegacia registrar uma queixa contra vocês (**&#¨%$#&(&%¨&&(*)!@##@$#.....
tum tum tum tum tum tum tum tum- ele desligou.

_ Mãe, você está louca?
_ Que foi que te deu?
_ Mãããããeeeee !!!!!!!!! buá buá buá buá buá

_ O que que é? Vocês são anormais ou o quê? Nunca ouviram alguém falar o que foi gritado aqui? Ah, vão encher o saco de outro, porque essa ....(fulana) encheu o meu, esse banquinho vagabundo encheu o meu, e não me encham vocês também !

Reservei-me o direito de estourar as coisas dos outros. Eu jamais imaginei que mandar alguém do outro lado do telefone ir para aquele lugar doesse tanto no entorno. Até o Sansão, o totó, bufava. Também não imaginei que o resultado daria tão certo. Foi desconfortável, confesso. Há dois meses não perguntam se aqui é da casa da Vânia.

Se você estiver sendo incomodado por uma agência de cobrança, sem dever, ou por um banquinho bem vagabundo como eu fui, sem ser cliente dele, não passe nervoso. Mande logo para aquele lugar. Acho que foram e gostaram. Espero que nunca mais liguem na minha casa.

RITA LAVOYER



imagens internert: teacherjonas.blogspot.com
Comunicaçã Ò;Ó n: DP - Atendimento ao cliente!
PÁGINA DA FONTE DE IMAGENS: http://comunicaon.blogspot.com/2010/07/dp-atendimento-ao-cliente.html

6 comentários:

Célia disse...

RITA! Você está contratada para atender aos chatos de plantão! Nossa aqui também é um tal de querer vender até loteamento no céu pra mim, eles não imaginam que preciso é de lote no inferno! Certa noite, madrugada, um bêbado ligava querendo falar com a "fulana" dele... Educadamente eu dizia não haver ninguém com esse nome... Desligava e o mesmo insistia!! Cansei e em uma vez disse ser a própria e que não queria nunca mais vê-lo na minha frente! Ele chorou... esgoelou... e nunca mais ligou! Não sei como esse affair acabou, mas eu dormi feito um anjinho!
Ri muito com sua história e a reação dos seus! Abraço, Célia.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Que karma, Rita. Realmente...
Espero que doravante os enganos cessem por completo! Abraços e parabéns pelo texto muito bem humorado.

Andanhos disse...

Rita, também andam ligando para cá há bastante tempo querendo falar com um tal fulano... Já pensei em dizer que ele morreu, mas talvez sua técnica surta um efeito melhor.
Beijos.

Cidadão Araçatuba disse...

Faria o mesmo, a única diferença que eu teria xingado muito antes. E quando alguém liga e fala assim:-Quem tá falando? Seu telefone tá na minha bina o que você quer? Você não ligou, e até você explicar para o (a) sujeito (a) que você não ligou... Aff! Pau no banquinho sem vergonha! rs...

Helcio disse...

Também faço parte do clube dos recebedores de chamadas, mas, ao contrário do que aconteceu com você, nunca havia ninguém do outro lado da linha e isso aconteceu por uns três meses. Cansei de imaginar como seria gostoso mandar o cretino para aquele lugar mas fiquei só na vontade.í

Daniela disse...

Querida professora Rita, como sempre, maravilhosos seus textos. Aprendi há pouco tempo com uma nova mas corajosa amiga de trabalho que, de vez em quando, para retomarmos as rédeas de nossa vida, precisamos pronunciar um sonoro 'vai tomar no c...'! E não é que há alguns meses experimentei e dirigi esta frase tão singela mas profunda a alguém que realmente merecia? Resultado: me senti livre....