CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classifica no TOP 35 na 4ª semana de abril de microconto Escambau.

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.


sábado, 23 de novembro de 2013

MARIA DE FÁTIMA BARBOSA: UMA DIRETORA E TANTO





MARIA DE FÁTIMA BARBOSA -  UMA DIRETORA E TANTO




Há pessoas que trazem nome de santo, não por acaso. Maria de Fátima honra o nome com o qual assina sua vida e de seus queridos. Eu a conheci, tenho certeza, não por acaso.


 Em orações, naqueles dias difíceis que pareciam não ter fim, eu implorava para que Deus colocasse no meu caminho alguém que me pudesse auxiliar; eu precisava de ajuda e não era pouca.


Num dia de aula, ela, “calouro” , posicionou-se diante da sala de aula do curso de Psicopedagogia e começou a relatar para todos nós as razões de ela, enquanto Diretora de escola pública estadual, às vésperas de se aposentar, ter voltado a estudar.


Não era a intenção dela, tenho certeza absoluta, posicionar superior diante de ninguém enquanto falava, mas a sua humildade a agigantou tanto, que o ambiente tornou-se pequeno para ela, diante de tantas experiências relatadas.


 Disse-nos que voltara a estudar para  conhecer novos métodos, ter contato com novas pesquisas sobre educação e o homem enquanto ser humano em construção. Relatou-nos sobre a sua necessidade de busca de mais saber para “tentar” – ela disse: - “tentar” – ajudar a nova clientela que vem surgindo na instituição de ensino na qual ela é diretora.


Quando ela disse : “tentar” – comecei a aprender com ela, apenas ouvindo-a,  que não podemos desistir, ainda quando não conseguimos os nossos feitos. Não podemos, todavia, deixarde “tentar”.


Acabada a sua apresentação, voltando para a sua carteira de aluna, confesso que senti até medo “daquele gigante”. Mas sem perder aquela oportunidade, comecei a escrever tudo o que me passava na cabeça e mandei-lhe o meu bilhetinho. (não saí do meu lugar para ir até ela porque éramos alunas e respeitando a professora  que falava,  mantivemos a disciplina) .


Leu o bilhete e dirigiu-se até mim ( ela não manteve a disciplina, viu só? Ela é diretora de escola, ela pode se levantar enquanto a professora fala) e disse-me:


- Nós vamos conversar!


A nossa conversa não parou ali, porque outras pessoas apareceram para meu auxílio.


Maria de Fátima Barbosa é funcionária do estado desde 1974, à porta da aposentadoria, mas está com a garra de quem nasceu para o exercício do magistério e o consolida todos os dias, lustrando a sua profissão com dinamismo e aperfeiçoamentos, porque aprende no seu  dia a dia que precisa desaprender para reaprender sempre, transmitindo o seu saber para, assim, absorvê-lo cada vez mais... e mais...


Maria de Fátima Barbosa é dinâmica porque não se amedronta com o novo, ela o abraça porque sabe que não caminha sozinha, pois traz consigo uma equipe que a ajuda na completude da sua função, encorajando-se todos juntos pela causa da profissão que escolheram: o aprendizado e o bem estar do aluno -ser humano- em primeiro lugar.


Maria de Fátima Barbosa, sozinha, não teria gerado os 3 maravilhosos  filhos que trazem nas suas bagagens o respeito pela família, amigos e profissão que honram com dignidade e dinamismo, ela tem ao seu lado, para excelência do feito, o seu esposo : senhor Carlos Roberto Barbosa, aposentado pelo Correio, mas não aposentado como esposo, pai e companheiro dos amigos. Uma família que vale quanto pesa!


Todos temos falhas, defeitos... Maria de Fátima Barbosa também deve ter, pois está na lida para o desenvolvimento do ser humano para entregá-lo cidadão à sociedade, por esta razão  apresenta-se como Ser Humano acima de tudo, logo:  é natural possuir falhas, graças a Deus, ela é normal. Todavia, não as observei, não as ouvi, não as encontrei. As suas virtudes, as que sobraram para os meus olhos e coração, fizeram-na superior para mim e para todos que a conhecemos.


Maria de Fátima Barbosa abriu-me suas portas, apresentou-me à sua família, possibilitou-me o desenvolvimento das minhas pesquisas, acolheu-me num momento difícil.


Preciso pagá-la, agradecê-la por tudo de bom, mas não acho como. Por falta de uma forma de retribuí-la: rezo. Rezo todos os dias para que o Senhor derrame sobre ela e toda a sua família as bênçãos necessárias para viverem em Paz.


Muito obrigada Maria de Fátima Barbosa.


Com muito respeito, Rita de Cássia Zuim Lavoyer

    

7 comentários:

Célia Rangel disse...

Uma linda história de vida de muitos abnegados educadores que dedicam sua vida a conviver com pessoas que adoram beber na fonte... feito você, Rita que foi abençoada por Maria de Fátima! Que singela a sua gratidão!
Beijo.

Rita Lavoyer disse...

Oi, Célia! Obrigada por sua fidelidade. Maria de Fátima é isso e mais e mais...A família dela é linda, o profissionalismo dela me impressiona. Papai do céu é bom demais pra mim.

Patricia Belinello Rossi disse...

Nossa parabéns Rita Lavoyer, em poucas palavras você disse tudo, lindas palavras e eu fico encantada com sua facilidade em escrever. Sou sua admiradora e de minha tia também!!!

Antenor Rosalino disse...

Comovente história que nos exempla não só pela singeleza e denodo da professora Maria de Fátima, mas pela sua tenacidade em buscar sempre mais os horizontes que fecundam conhecimentos e aperfeiçoamentos humanitários. Vejo em você, Rita, a sucessora natural da abnegada educadora. Meus efusivos parabéns a ambas.

Rita Lavoyer disse...

Patrícia! saudade da turma! Não é difícil escrever sobre a Fátima. Ela é muito mais do que isso que eu digo.

Rita Lavoyer disse...

Oi, Antenor! Não sou sucessora dela , não! Ela e a geração toda dela são heroínas.

Rita Lavoyer disse...

Maria de Fátima Barbosa, via facebook:

"Minha amiga, eu jamais esperei ler tanto sobre a minha pessoa..... Estou profundamente emocionada, as lágrimas não me deixam escrever. Às vezes, tocamos a vida de pessoas com um gesto tão simples e eu nunca esperei agradecimentos. Essa crônica foi o maior presente que recebi. É um gesto de uma pessoa generosa, amiga, sensível e também bastante humilde, pois eu aprendi muito mais com você, pode ter certeza disso. Conhecê-la foi um presente divino."

Você merece, Fátima!

Grande abraço: Rita Lavoyer