CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.


quinta-feira, 24 de novembro de 2016

AS TUAS MÃOS


As tuas mãos -         
 Autoria- Rita de Cássia Zuim Lavoyer

As tuas mãos nas minhas, aspirante a herói,
nos tempos das nossas primeiras guerras
de segundas intenções,  detonavam
a belicosidade da supremacia – a minha –
que combatia minha razão e meus sentimentos
 e acionava as bombas que explodiam nossos mundos.

As tuas mãos nas minhas, jovem infante,
nos tempos das nossas guerras frias,
resolveram conflitos de alta intensidade,
evitando  que eu consumisse em mim
 recursos  significativos na produção da granada
 que estilhaçava do meu cérebro ao estômago.


As tuas mãos nas minhas, meu caro,
nos tempos das nossas guerras civis,
arrancaram do meu tato insurgente
o castigo da pólvora  autoritária que
liderava a cegueira da minha militância
em prol do meu proselitismo.

As tuas mãos nas minhas, meu parceiro,
nos tempos das guerras que não cessaram,
provaram a tua superpotência, enfraquecendo
as associações fortemente rivais entre nós,
expondo  nos painéis  da minha realidade
nossas  diferenças e tuas aceitações.

 As tuas mãos nas minhas, meu amigo,
no exercício da tua função de  humano,
evitaram que nos matássemos varonilmente,
porque soubeste  te colocar no meu lugar
quando eu mesma não sabia onde estava
quando as  tuas mãos não estavam com as minhas.

Quando as tuas mãos estão com as minhas mãos
o toque da vitória ergue, majestoso, a bandeira da Paz.
E a cada batalha que o teu perdão me ajuda a vencer,
cessam-se  dos meus  campos minados a vingança,
amplia-se, nas minhas palmas, o desejo de ter

 as minhas mãos nas tuas mãos heroicas, meu irmão! 

Poema classificado no X CLIPP- 
Concurso Literário de Presidente Prudente, Ruth Campos, 2016.

Nenhum comentário: