CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia O FILME;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia, com o poema AS TUAS MÃOS.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras, com a crônica PLANETA MULHER;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia PERMITA-SE;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

2018 - 24ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - Menção honrosa na 4ª edição da Revista Inversos, maio/ com o tema Crianças da África - Poesia classificada BORBOLETAS AFRICANAS ;

2018 - 31ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 32ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 5ª classificada no TOP 7, na 1ª semana de junho de microconto Escambau;

2018 - 32ª classificada no TOP 35, na 3ª semana - VII de junho de microconto Escambau;

sábado, 21 de outubro de 2017

MICROCONTOS




Palavra do dia: carta

- Cabral, que devo escrever na Carta do Achamento?
- Ora, Pero, escrevas que descobrimos adultos e crianças pelados
vivendo com bichos. Mas usa aquelas linguagens Medievais, 
senão tua carta não entrará para a história da arte e
“Movimentos Anticartas Obscenas” te cassarão a escrita.
Tu queres isso?



 carta
Encostou. Transpiravam-lhe as mãos. A boca seca, o coração acelerado,
a confusão, as pernas bambas, o frio na espinha e, ali, na estrada,
quando o policial pediu-lhe a habilitação, fugiu! Alcançado, disse que é trabalhador, abstêmio e que fugiu porque não tem habilitação,
só carta de motorista.



Palavra do dia: braça

Mediram, somaram, dividiram e concluíram:
as cabeças estavam ¼ de braça distantes uma da outra.
Como uma jaca pode cair e atingir os dois?
Peritos buscam entender que bode foi esse de a jaca
se espatifar na cabeça da cabrita e do Zequinha no mesmo instante!
Investigam se provocaram tremor no solo.


Palavra do dia: costureira

Era costureira muito temida. Fez o Aedes Aegypti proliferar na cidade.
Às noites, saía à caça de sapos.
Enfiava papéis com nomes dos seus desafetos nas bocas deles
e as costurava.
Ontem, a natureza a viu sofrendo com dengue hemorrágica.
A bem da terra, não gravaram o nome dela na lápide do túmulo.



Palavra do dia: aventura

Nas aventuras solitárias, Tonho, cavaleiro andante, 
prendeu os significados e as posições das coisas. 
Matuto, apeou da mula que o carregava e fez-se cavalheiro.
Carregou sua dama relinchante no lombo
até o dia em que ela encontrou um astuto solitário
que a convidou para viver aventuras a dois.   

 aventura

Nas suas inconsequentes aventuras nas águas quentes do Caribe,
Tutu não perde a oportunidade de experimentar
um banhista desavisado sobre a fome mortal de um tubarão aventureiro.

aventura

Casa da Moeda foi o nome que Patricinha deu às economias do Léozinho,
que ela conseguiu quebrar.
Quando Léozinho viu seu porquinho espatifado e suas moedas saqueadas
disse que a ladra haveria de pagar.
Patricinha não tem dúvidas: viverá melhores aventuras.
Já estuda meios de se aproximar do BNDES.




Palavra do dia: novidade

Qual a novidade para o almoço, bela?
- Sopa!
- De novo? Há dias você só faz sopa no almoço e na janta!
- Prometo que a janta será diferente, belo!
**
- Qual a novidade para o jantar, amor?
- Sopa!
- E a novidade que me prometeu?
- Não prometi novidade. Prometi que seria diferente. Esta eu comprei pronta.




Palavra do dia: flauta
Flávia flautava nas aulas de música porque a flauta do professor flertava com seu violão.


Palavra do dia: surfe

Severino viu campeonato de surfe na TV.
Sonha estar numa prancha, pegando uma onda daquela.
Impossível naquela seca onde vive. Quando a vontade o atola, é na água barrenta dum riachinho q’ele equilibra seu sonho.
Já pegou muitos jacarés. Como medalha, usa pedrinhas.
Tem uma latinha cheia delas.



Palavra do dia: clique

Drácula, traumatizado com os cliques dos interruptores do Sol e da Lua,
teve uma luz: comprou tapa ouvidos no mercado livre.
Os hackers descobriram seu endereço e, num clique,
seu castelo transformou em luz para os  vampiros midiáticos. 
Arrependido, lamenta-se: deveria ter comprado um tapa olhos.




Palavra do dia  puberdade

Rui não acredita que tudo que sobe desce;
que o homem é o lobo do homem; que está na puberdade... 
A irmãzinha jogou sua Bárbie na cara dele e o desafiou.
- Fica horas no banheiro e não acredita nisso ainda?
Ele chora que o sapatinho da boneca furou-lhe as espinhas.
Ela, rindo, acertou-o de novo. 



Palavra do dia: votação

Injustiça! Na eleição, sem
pre os mesmos candidatos! Por sua humilde condição, votará naquele
que lhe mate a fome. Na votação, para vingar-se da sua inanição,
enfiou a mão no bolso e certificou-se de que suas parcas moedas
o condenavam a escolher, mais uma vez, entre
o hot-dog e o cachorro- quente.



Palavra do dia - nostalgia

Curumim, após a morte do Pajé, repete:
Fora, nostalgia! Fora, nostalgia!

Certo de que na sua aldeia não haverá mais as contações de histórias
que reuniam a tribo ao lado da fogueira, Curumim, com saudade
de ouvir sobre a pátria dos seus ancestrais, para remediar sua dor,
tornou-se adepto do Google.


--------------------------------------------------------------------------------------------------Por Rita Lavoyer -------------------------------------------------------------

Um comentário:

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Nossa, haja inspiração. A palavra de sempre, pra dar conta da palavra do dia. Abraços, Rita.