CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia O FILME;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia, com o poema AS TUAS MÃOS.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras, com a crônica PLANETA MULHER;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia PERMITA-SE;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

2018 - 24ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - Menção honrosa na 4ª edição da Revista Inversos, maio/ com o tema Crianças da África - Poesia classificada BORBOLETAS AFRICANAS ;

2018 - 31ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 32ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 5ª classificada no TOP 7, na 1ª semana de junho de microconto Escambau;

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

SEJAM, PELO MENOS, NOSSOS LEITORES


Sejam, pelo menos, nossos leitores

Microconto – produção textual que vem ganhando admiradores – escritores e leitores - em todos os cantos do planeta.  

Sendo a Literatura um instrumento de expressão, a ela posso contar tudo o que sei sobre mim, sobre o outro sem nenhum compromisso com a verdade. Nela eu posso ser amor e ódio na mesma proporção. Ponho o que pior, ou melhor eu conheço de mim e do mundo que me cerca a cargo dos personagens e eles que se lasquem no enredo. Problemas outros ficam por conta do narrador. Eu apenas empresto meus dedos para funcionar o teclado. Qualquer desavença com a realidade que me possa prejudicar jogo nas costas do eu lírico: figura de escape que uso como álibi para safar-me da cena, no momento em que eu componho o crime induzida pelos meus sentimentos mais íntimos, seja no verso ou na prosa.     

Digo que escrever liberta nossos fantasmas disfarçados de deuses e de diabos. Importante é recriá-los sempre, afinal são temperos que dão sabores especiais às nossas vidas.  Frequento grupos virtuais que funcionam exclusivamente para postagem de microcontos. Logo escrevo todos os dias. Ganho tempo porque a passagem pelos grupos é rápida. Enriqueço-me com as leituras e deixo um pouco do meu trabalho aos que também passam e o leem. Microconto é uma arte literária que se concilia com o nosso tempo. Ele está em nossas mãos, na tela do nosso celular.

Aqui em Araçatuba temos, no facebook, o grupo microcontofatimaflorentino. Cada dia é indicada uma palavra e sobre ela o autor escreverá sua narrativa, que não deve ultrapassar 300 caracteres. Interessados em participar, visitem-no. Inscrevam-se. Alguns destes microcontos que posto foram classificados em concursos. Vejam se se identificam com esta produção.

Palavra do dia: lavatório - Seu falatório não convencia mais ninguém na recepção do pronto socorro. Teria que esperar sua vez para ser atendida. Não aguentando mais e, com a boca seca, arrastou-se até ao banheiro e banhou-se no lavatório. Agarrou-se nele e, perdidas as forças, sentiu seu filho escorrer-lhe entre as pernas.

Palavra do dia: fita - Sapatinho preto colegial, meia ¾, sainha plissada, camisa branca, marias-chiquinhas enfeitadas com fitas coloridas... Lá vai ele, todo serelepe, para vida noturna, disfarçado de normalista, para ensinar aos brutos, ao seu modo, que não se pode dar a um homem sugestões de como ele deve se vestir.

Palavra do dia: árvore - Romântico, Enzo sonhou uma liberdade utópica. Fugiu para a natureza. Com ela identificou-se. Fixou-se ali. Fez parte dela. Viu-se árvore. Debaixo dela fez o balanço da sua existência. Regresso, concluiu: há sonhos possíveis. Agora, lança sementes. Quer ser árvore e sombra para quem dele precisar.

Palavra do dia: governo - Em sufrágio ao frágil governo dos frascos e comprimidos, Né tomou uma dose relevante de medida provisória e sofreu um permanente ataque corruptível de memória. Por conta da sua ingestão, perdeu o domínio sobre o que sabe e o que não sabe. Em apoio ao Né, os governos aderiram ao laxante Tomarnócu.

Palavra do dia: bumbum - Quando o bebê nasceu, a parteira meteu-lhe o murro na cara. A mãe, berrando, disse que o esposo, político influente, acabaria com a raça dela. Velha sábia, disse que pelo bumbum se conhece o político. Filho de quem é, como o pai, acabará com muitas raças, por isso antecipou sua vingança.

Palavra do dia: chuveiro - Remo tem pouca idade para promover genocídios: nome que ele dá aos seus atos. Sabedor das leis que regem o homem, age confiante na impunidade do seu prazer. Abre o chuveiro para ter o som da água batendo no piso como álibi e geme para dar voz às suas vítimas, que caem em pé e descem pelo ralo.

Venham fazer parte do nosso grupo. Sejam, pelo menos, nossos leitores. Muito obrigada.

Por Rita Lavoyer







4 comentários:

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Rita,
Do jeito que está esse país, encontrar leitores é achar agulha no palheiro... Sorte na sua busca e parabéns pelo talento.

VELOSO disse...

Que este apelo ecoe forte!

Conselho Municipal de Políticas Culturais disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rita Lavoyer disse...

Marcelo, Veloso, a situação é difícil mesmo.
Se pedirmos muito corremos o risco de sermos presos por promovermos "a ordem, o silêncio, a concentração" entre as pessoas.

Obrigada aos dois. Vocês leram o que eu escrevi.
Muito obrigada mesmo.