CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia O FILME;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia, com o poema AS TUAS MÃOS.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras, com a crônica PLANETA MULHER;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras, com a poesia PERMITA-SE;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

2018 - 24ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - Menção honrosa na 4ª edição da Revista Inversos, maio/ com o tema Crianças da África - Poesia classificada BORBOLETAS AFRICANAS ;

2018 - 31ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 32ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de janeiro de microconto Escambau;

2018 - 5ª classificada no TOP 7, na 1ª semana de junho de microconto Escambau;

sábado, 30 de junho de 2018

MICROCONTOS ESCAMBAU , 1ª semana, JUNHO 2018


Cada microconto, aqui apresentado, é baseado na arte  proposta no dia, pelos administradores do Grupo Escambanau, cujo início desta etapa deu-se em 11/06/2018





Microconto Escambau do 16/06/2018
Arte do dia: Você é linda, Caetano Veloso.

“...Linda, mais que demais...”
Assim iniciavam as sessões de terapia às mulheres vítimas de violências. Com o tempo, muitas foram se empoderando e ajudando outras a denunciarem, entre elas Luciana. Sentindo-se forte, ela voltou para o companheiro. Na última sessão, só a cadeira dela estava vazia.


Microconto Escambau do dia 15/06/2018 
Arte do dia: Fauno e Ninfa, Peter Paul Rubens, c. 1619

Dioniso contratou publicitário para pôr seu produto no mercado. A imagem, super valorizada, só não ficou melhor porque não conseguiram melhorar a cara de bolacha da neta do produtor, que tinha que aparecer com ele, pois bem sabia o avô o prazer que ela sentia em acariciar as uvas, e ele a maçã. 


Microconto Escambau do dia 14/06/2018
Arte do dia "Cena do Jantar" Alien (1979) Ridley Scott (vídeo youtube)

Pô, Betinho! De novo, na hora da janta? Já lhe dissemos para não comer as tênias que saem do seu cocô!
Agora saia da mesa e corra atrás dessa daí, que acabou de pôr para fora.
Pegue o martelo de carne e amasse a cabeça dela. Vê se não erre a mira, hein!
Depois vá tomar seu vermífugo, menino cagão.



Microconto Escambau  13/06/2018
Arte do dia: "Emigração" de Patativa do Assaré

Nonato orgulhava-se de a vida lhe ser cara, por isso não abria mão dela, mesmo não tendo como pagar. Esse luxo durou pouco. Antes de chegar à puberdade, a seca, avarenta, enviou-lhe a conta dos sete palmos de terra onde ele saciaria-lhe a gula. Depois de arrotá-lo, sentiu-se quite com seu devedor.


--------------------------------------------------------

- Qual seu nome, moleque! – Perguntou-lhe o policial que o prendeu, porque vendia goiabas na rua.
- Filho!
- Filho não é nome, moleque! Qual o nome dos seus pais?
- Painho e Mainha.
- Você quer levar uma sova, moleque? Onde eles moram? Como eles te chamam?
- Moram no céu, senhor! Me chamavam de Filho.


Microconto baseado no Trecho do poema “Emigração”, presente no livro “Cordéis e Outros Poemas”, de Patativa do Assaré, com o qual fui 5ª classificada nesta semana

“Os pais voltam dos trabalhos
cansados mas destemidos
e encontram os seus pirralhos
no barraco recolhidos,
o pai dizendo gracejo

dá em cada qual um beijo
com amorosos acenos;
cedo do barraco sai
não sabe como é que vai
a vida dos pequenos
No dia seguinte os filhos
fazem a mesma viagem
nos seus costumeiros trilhos
na mesma camaradagem
com os mesmos companheiros
aqueles aventureiros
que na maior anarquia
sem terem o que comer
vão rapinagem fazer
para o pão de cada dia”



MICROCONTOS ESCAMBAU  DE 12/06/2018

Arte do dia: Dont Stop Me Now, Queen, 1978 

- Não me para agora! Não me para! Não me pare!
Dizendo isso, o feitor se divertia, sentindo-se mais gente, perante o coronel, que exigia ter seu nome registrado, com sangue, nas Páginas Negras da História.
E pelas mãos do feitor, aquela exigência é lida, até hoje, em todos os idiomas.



Microconto Escambau – 11/06/2018
Arte do dia: Saturno Devorando Seu Filho - Francisco Goya (1819-1823)

Para ajudar no tratamento de hanseníase do esposo, Telma faz bolachas em forma de homenzinhos, recheadas com goiabada e divulga seu produto na internet, com imagem do doente saboreando-o. Não recebeu encomendas ainda. Acha que é porque exagerou no fotoshop que fez na ferida da perna esquerda dele. 



Um comentário:

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Pílulas imperdíveis... abraços, Rita.