CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classifica no TOP 35 na 4ª semana de abril de microconto Escambau.

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.


terça-feira, 16 de março de 2010

DIA DA POESIA



POESIA DO POETA

Poeta é quem transforma as durezas da vida em saberes mais saborosos de sentir.A Poesia não está somente nas palavras escritas, faladas ...

Poeta não é somente aquele que autentica o papel com a sua tinta, e que compõe, e que declama... O Poeta é a alma do corpo da Poesia. Qualquer gesto de carinho é Poesia. O Poeta, por onde quer que ande, deixará sempre sua essência no ar. Eu sou Poesia porque tudo em mim é harmonioso. Sou inspiração.Somos inspiração do maior Poeta do mundo – “O Criador”.

Logo, estou em harmonia com o Universo que é o maior Poema que já foi escrito.

Sou eu mesma.

POETA DEUS

Somente o Poeta tem visão de Deus, alma de Deus, amor de Deus.
Somente o Poeta é Deus.
Por isso, Deus fez a arte; o Poeta, as palavras.
Unidas em Poesia, palavras se endeusam na arte de poetizar.


RIMA A REMO

Um navegador de poucos mares quis, a todo custo, encontrar um lugar encantado. Sabia que ele existia porque tinha lido a respeito.
Desengonçado e sem jeito, quis ir lá de qualquer forma. Mas ainda não era a hora. Ele ainda não tinha pena no peito.
Entrou em seu barco e navegou no seu pequeno mar.
Sem pena, rima a remo, rima a remo, rima a remo foi levar.
Cansou-se. Virou remo e a rima empurrou. Remou a rima, remou a rima para o mais alto mar.
Mas aquele lugar ele não conhecia e deixou o barco virar. Rima levou o remo e o navegador errante para o fundo do seu lar.
Rima rumou rumo ao lugar encantado que o navegador estava a procurar.
Coitado! Era um lugar tão bonito e puro. Oh, lugar encantado!
Rima seguiu a remo. Rima e remo, rima e remo...
O remo, a rima tratou logo de salvar.
Que pena! Deixou ali, naquele lugar encantado, aquele navegante amante, porém errante...
Se tivesse levado pena, nela teria se agarrado e não morreria afogado no poema que não soube decifrar.
Foi tão mero a mira da rima no remo que não há mais rima a acrescentar.
Como rima e remo têm sentimentos, formaram um belo par.
Vivem os dois, voando na terra e no mar sob o capricho da pena de quem sabe encantar.


Feliz dia, Poesia! Feliz Poesia, meu Dia!

Rita Lavoyer


Texto publicado no Jornal Folha da Região em 16/03/2010

Imagem p3nsam3ntos.blogspot.com

10 comentários:

jhamiltonbrito..blogspot.com disse...

" Minhocas arejam a terra; poetas, a linguagem".Manoel de Barros.
Tanto as minhocas quanto Rita, cumprem brilhantemente o papel que Deus lhes reservou, assim sejam bem aventuradas ambas e todos os pescadores de porquinhos e leitores de poesia deste mundo.

Junior Silva disse...

Olá

O que seriam os poetas sem as palavras? Elas devem comemoram, pois são capazes de viajar ao infinito através deles. E isso é fascinante.
Belos textos...

Abraços.

Patrícia Bracale disse...

Parabéns nossa poetisa que no ritmo ruma a poetizar...

Ventura disse...

Oi, Rita:
Você está escrevendo cada vez melhor. Não estou te chamando de vinho velho...
Parabens pela produção diária de bons textos.

lucidreira disse...

Olá, encontrei por acaso seu blog na net, achei formidável, suas poesias e contos dá um prazer em ler.
Parabéns.

Marisa Mattos disse...

Nooosssaaaa...não acreditei ao ver seu comentário no meu modesto bloguinho....
É que sempre vejo seus comentarios no blog do Consa e te admiro muito...aliás todos voces que fazem parte daquela turma....
Já tinha visitado seu blog e tentado ser seguidora e nao tinha percebido que o campo pra esse fim fica la embaixo...hoje me esforcei mais e agora tenho a honra de se seguidora de mais uma das feras do Grupo Experimental...
Beijocas!!!

Franciane disse...

Oláa... obrigado por me seguir.. seguindo vc tbm... então... to tentando achar no que somos realmente parecidas!!!
Seria pelo fato de eu adorar escrever? ou por vc tbm ser fã do Roupa Nova...

Me dizzz *.*?
Beijokass

Nanda Nascimento disse...

Fico arrepiada com as coisas que escreve, muito poético... espero poder escrever assim algum dia, rs, to sem poesia... rs


Abraços

Franciane disse...

Nossa Rita nem me fale.. rsrs quente demais... nasci aqui sim.. e gosto, mas terminando a faculdade... vou embora....
francianesoares1989@hotmail.com

Beijoss

VELOSO disse...

FELICIDADE SEMPRE !