CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classifica no TOP 35 na 4ª semana de abril de microconto Escambau.

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.


quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

PELA NOITE...





PELA NOITE


José Geraldo Martinez


Permite-me, noite, em teu colo repousar?
Neste céu infinito, faze-me em teu peito
bendito...
Beijando-me com luz de luar!



Quero o abandono completo.
Ser andarilho por tua imensidão!
Carregar a leveza no coração,
sem medo de em ti caminhar ...


Permite-me escutar violões choramingando
nos bares empoeirados da cidade.
Cheiro de pães pela madrugada e nas calçadas,
o sereno todo me abraçando!


Quero cantigas de arvoredos,
chamados a dançar com o vento...
Uivos de cães vagabundos,
perdidos em tristes lamentos.



Permite-me sentir as flores
que somente pelas noites soltam perfumes ?
Lembrar qualquer bobagem da infância,
na brincadeira dos vaga lumes.


Quero os bancos vazios
das pracinhas que guardam almas generosas.
E elas dançam no puro cio,
dos cravos namorando as rosas!

Permita-me sentir o toque
de tuas mãos generosas?
E na solidão que é minha,
nada de humana presença,
Senão eu comigo,
levando minha alma para brincar
e sonhar,
pela noite imensa !

---------------------------------------------------------------


SOU A NOITE


RITA LAVOYER


Sou a tua noite, vem que eu te embalo.
Traze no teu ser o cansaço
E em mim podes colocá-lo.
Dá a esta noite o prazer
De ser do teu céu o paço.

Com os teus pés fora da rota,
Pisa-me a imensa raiz
Cálida. Denota teus passos e bota
Semblante em minha cariz.


Sim! Depois que fizeres de mim concretude
Avantaja-te com qualquer libação.
Toca-me o ventre com instrumento sagrado
E tira do som o teu vinho e o teu pão.


A canção dos alimentos que queres
Encontrarás bem dentro de mim.
Sou dos arvoredos sementes,
Uivando vontades crescentes,
Confinadas em meu camarim.

Autorizado estás
Para das flores tirares fragrância.
Para tal precisam do orvalho
Que brota da tua inocência.
À vaga dá luz com teu lume
E faça o dia de mim descendência.


Terminado o teu sono, e tua alma
Novamente encontrar-se contigo,
Descansados estarão os teus passos
Por teres me dado sentido.

Por ti exerci tal função
Fui noite porque assim me quiseste.
Adentro da visão caminhaste
Fazendo-me dos teus sonhos vedete.

---------------------------------------------------


NA NOITE...PASSOS

Hamilton Brito

Na noite
as sombras das árvores
projetam-se nas calçadas...
Ouça:
passos lentos, trôpegos
...errantes
Levam
não conduzem.
Mesmo assim
são passos.
Só passos.
Um destino terão.
Se alguém esperar
muito melhor.
Não havendo...
Ouça,
lá se vão
os passos.
Alguém caminha...
Trôpego, errante.
Buscando,
sempre buscando,
incessantemente buscando.
O tempo?
Ah! o tempo
pode esperar.

5 comentários:

jhamiltonbrito.blogspot.com disse...

Que bom que eu conheci vcs dois.
Que bom ter dois ótimos professores, orientando-me.
Que bom poder chamá-los de meus amigos.

Malu disse...

As noites sempre nos reservam um TEMPO mágico!
Abraços, Rita

Daniela Marchi disse...

Lindo, adorei! Professora Rita, seu blogue tem um conteúdo excelente e de bom gosto. Abraços.

Jorge Sader Filho disse...

Rita, esta poesia tirou o fôlego,
o conjunto está ótimo, mas a sua em especial é excelente!
Erótica aos extremos, sem ser vulgar.

Beijos,
Jorge

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Lindos poemas. Parabéns a você, Rita, ao Hamilton e ao José Geraldo. Um beijo deste seu fã.