CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

POR CÉLIA RANGEL - PARTIDA


Fiquei  muito feliz por ver publicado no blog da escritora Célia Rangel um comentário sobre  o meu livro Partida.
Pedi licença a ela para publicar aqui no meu espaço também.

Muito obrigada, Célia Rangel!
Rita Lavoyer
www.celiarangel.blogspot.com


“...ao tempo que para senti-lo não precisa tempo...”

Quem inicia assim seu livro, dispensa todo e qualquer comentário...

Recebi. Li. Estudei. Pesquisei. Internalizei e agora, ouso testemunhar o belo arquivo poético feito por Rita!

Éter / Alucinação / Devaneios / Euforia / Volátil ... São subtítulos dos poemas. Ideia fantástica! ... e segue eterizada, no destaque do timbre de seus pés... no entendimento da vida... ao que eu sugeriria: eternizada! Foi para mim uma leitura filosófica que retornarei...

Destaco entre belos e significativos poemas

                                                                 “O OLHO DO LOBO”

O olho do lobo

é olho vermelho

o lobo do olho

é o seu espelho.

O vermelho do olho

é o lobo inteiro

quem julgou o seu fardo

foi você primeiro.

Viva o seu lobo,

deixe o rebanho,

largue o cajado.

Veja com o seu olho

todo o vermelho

que escorre,

que escorre,

que escorre em seu peito

feito um não sei o quê.

Feito um não sei o quê.

O lóbulo do lobo

é um olho ouvido

o pelo do olho

é um som comprimido.

Mate o seu cordeiro

pra poder viver.

Viva o seu lobo,

abra o seu olho,

vê se vê você.

Sinta-se inteiro

nesse seu espelho.

Abra o olho agora!

Não fuja do lobo

se ele o apavora.

O lobo é você mesmo

viva com ele

nesse mundo afora.

O espelho do lobo

é o seu reflexo

seja verdadeiro

deixe os complexos.


Por Célia Rangel

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Sabe, Rita, quando nos deparamos com boas leituras que dignificam nosso aprendizado de vida, temos mais é que partilhar com todos. A abertura ao aprendizado não tem idade e nem limite algum. Todos somos aprendizes, educandos e educadores em nossa existência! Sucesso e feliz "Partida" para tantos outros! Beijo-a em agradecimento.
Com afeto, Célia.

Rita Lavoyer disse...

Muito grata pela sua leitura, Célia!
Grande abraço
Rita Lavoyer