CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classifica no TOP 35 na 4ª semana de abril de microconto Escambau.

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.


sábado, 13 de abril de 2013

A MINHA CASA



A minha casa não é de alvenaria...

De barro? Mas nem o joão-de-barro ...

Madeira? Hum...

Sapê é não!

Ela é assim:

Ora retinha, mas retinha pequena.

 Daí, da curva, depois, ela é reta não!

Ondulada, ondulada de novo e,

 Depois, mais uma ondinha.

Ai!

A minha casa é tão bonitinha!

Ela é crocante e moderna 

Só porque é muito tradicional.

Eita trem bão , sô!

Cheirosinha, gostosinha...

Se torrada ela fica assim:

Hum... Hum... Hum...

Tasca o dedão  nela  e aperta, aperta, aperta

Até que dá em mim.

Ai, que delícia que é a minha casa.

Eu gosto dela.

Gosta, não?

E de amendoim?

Autoria – Rita Lavoyer

5 comentários:

Célia Rangel disse...

... Casa autêntica é assim mesmo: retinha, onduladinha, quentinha ou torradinha... Depende das circunstâncias... mas, evidente que a amamos! Inusitado esse seu poema, Rita! Gostei!
Bj. Célia.

Angela disse...

Casa boa essa, aconchegante como tem quer ser .
Beijos

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Nós, humanos, não damos sossego a estes pobres moradores... Muito original, Rita. Um beijo.

Jota Effe Esse disse...

Morar numa casa assim deve ser um barato! Mas isso é uma casa de comer, ou de vestir? Meu beijo.

Wanda disse...

Há muito sou seguidora de seu Blog, mas só hoje estou "mostrando a cara"
Gosto muito de sua literatura, você é m3esmo muito inspirada. Wanda.