CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

quarta-feira, 2 de abril de 2014

PERDOEM-ME



PERDOEM-ME!

Não se aborreçam, meus caros, eu não sonhar os mesmos sonhos que vocês sonham.

Não sonhá-los, não significa que eu os despreze, pelo contrário:

 eu os respeito muito em vocês e os torço realizados por vocês e com vocês.

Usufruir de um sonho que não foi por mim sonhado, eu não o traria a conta de sonho,

uma vez impedindo que  esse sonho se realizasse por alguém e com alguém que já o vinha sonhando.   


Um dia, pelas suas grandezas, meus caros,  quem sabe  eu aprenderei  a sonhar os sonhos de vocês também,

 porque os sonhos de vocês,  realizados  em vocês e com vocês, deixarão a realidade bem mais bonita de ser vista.

Por enquanto, perdoem-me a ausência nos sonhos que são de vocês.

É que também tenho os que eu plantei em mim, suplicando-me há tempos florescerem,

 e eu os quero tão realizados quanto desejo que os de vocês floresçam em vocês.

Realização, para ser gostosa, tem que ter partido de um sonho maturado.

Que se realizem os seus, que se realizem os meus!

Felicidades e muito sucesso a nós, porque merecemos boas colheitas!

Quero aplaudi-los muito!

Rita Lavoyer – Araçatuba/ 2014

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Como a entendo... Rita!
Li sua crônica e fui cantarolando: ..."Sonhar / Mais um sonho impossível / Lutar / Quando é fácil ceder / Vencer / O inimigo invencível / Negar / Quando a regra é vender / Sofrer / A tortura implacável..."
Aplaudamos os incompetentes e aos mesmos mostremos o longo caminho que percorremos... Nada é por acaso!
Beijo.

Rita Lavoyer disse...

Célia, querida! Todos temos nossos sonhos, percorremos por caminhos povoados, mas chega num ponto dele que precisamos fazer escolhas. Não significa com isso que os caminhos que deixamos de percorrer não sejam bons, mas, pela urgência, precisamos optar pelo mais necessário. Os que escolheram percorrer os caminhos que eu não escolhi são competentes também em suas escolhas, em seus sonhos, em seus projetos, em suas realizações. Que consigamos todos obter alegrias para dividirmos com todos que sonhamos diferentes, mas realizados.
A festa será boa!