CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba.

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras.

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classifica no TOP 35 na 4ª semana de abril de microconto Escambau.

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.


sábado, 9 de agosto de 2014

PAI QUE EMBALA O BERÇO

Pai que embala o berço
Rita Lavoyer


           
            Filho, quão gostoso é olhá-lo nesse seu soninho de luz. Olhando o seu rostinho tão criança incendeia-me o peito a claridade do amanhã.
            Filho, quão delicioso é vê-lo acordando com esse chorinho manso, acalenta-me o peito, uma alegria de futuro.
            Filho, que sabor maravilhoso os meus braços sentem ao pegá-lo, e sua maciez penetra-me os poros, fortalecendo-me a vida.
            Vou embalá-lo, meu filho, e tentar cantar uma canção como eu ouvia quando também fui criança. Se eu não cantar bem,  por favor não chore.  Mas se chorar, mudo a canção. Invento qualquer outra, até que eu consiga fazer você sorrir um pouquinho para mim. Sei que vai sentir fome daqui a pouco, melhor preparar a sua mamadeira. Primeiro, acho que tenho que trocar as suas fraldas. Estou meio perdido, filhinho, mas vou me encontrando junto com você. Eu não estava preparado para isso. Ainda não levo jeito.
            Nós o esperamos tanto, fazíamos planos juntos. Pensamos que, talvez,  você gostaria de ser astronauta. Agora, olhando-o, acho que nós acertamos. Seus olhos vivos parecem querer ver o mundo de uma só vez.
            Não chore, minha criança. Já estou terminando, a próxima eu troco mais rápido, prometo.
            Também, já é quase um rapazinho, está todo ralado, mas logo vai se equilibrar e correr com essa sua bicicleta por aí. Está com febre novamente, já marquei com seu médico, vou levá-lo lá, vai acertar com o remédio desta vez.
            Amanhã tenho reunião na sua escola, aprontou mais uma, não foi,  mocinho?
            Não é assim,  pegue direito no volante, olhe pra frente  e tenha calma, estarei aqui do seu lado, é só ir devagar que você vai conseguir. Não tenha medo, meu filho, sou seu pai, confie em mim.
            Filho, já é tarde, vá se deitar, amanhã você acaba de estudar. Tome o seu leite antes que esfrie, meu filho.
            Passou! Você passou! Tinha certeza que conseguiria, meu filho. Sempre confiei em você.
            Linda, meu filho! Sua noiva é muito linda, mesmo. Agora você já é um homem formado, tem bom emprego. Deve constituir sua família. Estou orgulhoso por ser seu pai. Você só me deu alegrias e, tenho certeza, será um ótimo esposo e bom pai aos seus filhos.
            -  Pai, acha mesmo que eu irei deixá-lo? Você é tudo na minha vida, me criou sozinho, foi mãe e pai ao mesmo tempo. Suportou o abandono da sua esposa e dedicou-se somente a mim. Não vou deixá-lo nunca, pai. Se eu agisse assim, estaria contrariando a educação que o senhor me deu. Eu sou um feliz filho, porque tive um pai durante todos os momentos da minha vida.
            Eu sou feliz, PAI! Eu tenho o senhor perto de mim. Feliz dia dos Pais, meu querido Pai!




Rita Lavoyer



3 comentários:

Célia Rangel disse...

Aos "pais e pães" que desempenham sua missão com garra e fé, um feliz "todos os dias" com seus filhos!
Abraços.

HAMILTON BRITO... disse...

Pra mim que perdi meu pai em dezembro de 2013, ta sendo "lindo"
esse primeiro dia dos pais.
Ontem na seresta segurei o que deu. Depois...bem, depois foi depois.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Que imensa gratidão, e que belo e inspirado texto. Sorte do seu pai em merecê-lo. Abraços, Rita.