CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

2015 é amanhã

 Rita Lavoyer

Legal que o número sempre muda. Tomara que em 2015 muitas outras coisas se renovem, que o bem permaneça entre todos: inclusive o Papa Francisco.

Que o continuísmo continue no fluxo da água do rio. Que o rio ria como eu rio dele quando toca meus pés. Que meus pés parem de querer parar. Que em cada parada o tempo passe deixando seu rastro sutil.


Que profecias sejam escritas nos muros em braile, sânscrito, mandarim mandando-nos avisar ao mundo sobre o dia em que Plutão – o anão -  tornou-se personagem de Histórias em Quadrinhos  revelando sobre o que ele quer ser quando crescer.

 Que arrisquemo-nos , em 2015, agarrar-nos à rabiola de  uma espaçonave e pousar no alto de uma catedral para descobrir por quem os sinos dobram.
Que não nos faltem os cabelos para fazermos um belo rabo e que não faltem rabos aos animais que precisam espantar moscas.

Tomara que não nos falte, em 2015, uma  faca  de boa lâmina para cortarmos  nosso filés, nossos abacaxis,  nossas ignorâncias, nossos vazios ao meio multiplicando-os para encherem  suas próprias partes.

Tomara que os dentes continuem  nas bocas e que nenhuma dentadura careie, que nenhum canal dê acesso à malandragem do dente-por-dente,  olho-por-olho, e que os empregados não conheçam o olho da rua e que nenhuma rua tenha buracos onde possam se esconder os dentes, os olhos, o dono inteiro do corpo celeste que ofusca o céu da boca da comunicação.

Que o pobre do Coiote consiga pegar o Papa-Léguas e que as torradas com geleia , se caírem, caiam com o doce pra cima. Que os homens-bomba sejam de creme com baunilha, que as balas sejam de caramelo e que os números que eu arrisquei na Mega-Sena  coincidam  com o sorteio  do dia 31/12.

Oxalá,  em 2015, os que partirem, deixando-nos  tristes, saibam  que  foram amados. Que os que virão em 2015 saibam que serão bem vindos, porque já  são amados;  que nas estações do ano nossos  trens parem e lotem  nossos vagões  com as partes que nos faltam para nos completarmos.

Em 2015 farei de mim eu mesma. Não espero nada de 2015. Sei que ele espera de mim. É ele que depende de mim, de nós.

Estou apenas pernoitando. Hoje é 2014, 2015 é amanhã. Como amanhã é sempre amanhã e amanhã eu sei que tenho muito  a fazer, a começar  e recomeçar e terminar, no início, no fim e no meio. Que eu encontre um meio de amar cada vez mais sem depender de amor. Que os meus sentimentos  sejam bem trabalhados e deles eu aprenda a crescer para amanhã ser um dia – não mais um dia como outro qualquer , um dia atrás do outro – não!
Amanhã será o meu dia.

Que amanhã seja o seu dia também.

Até amanhã!
Felicidades e um grande abraço
Rita de Cássia Zuim Lavoyer






8 comentários:

Gugu Keller disse...

Que, de momento em momento, siga sempre o movimento.
GK

Rita Lavoyer disse...

Nossa, Gugu! Prazer enorme tê-lo por aqui. Obrigada e um amanhã cheio de 2015.

Shigueyuki disse...

Se pequena parte das previsões se confirmarem, darei por satisfeito.Viver a vida, sem esperar muito dela, não é a melhor política?

Rita Lavoyer disse...

Muito satisfeita estarei, Shigueyuki, se continuar tendo sua amizade. Um excelente hoje e amanhã para você e toda sua família.

Rita Lavoyer disse...

à minha querida leitora, de potencial crítico bastante elevado: Célia Rangel. Desejo-lhe desde já um enorme abraço e que amanhã, assim como hoje, estejamos proprietárias dos nossos discernimentos, para produzirmos - concordando e discordando dos pontos que nos tocam os calcanhares -.
Célia Rangel, deixo aqui os meus agradecimentos por você ter feito parte da minha produção "letrária". Deus a abençoe, Célia. À sua família muitas bençãos, saúde e paz. Aquele meu abraço carinhoso cheinho de 2015 pra você.

Célia Rangel disse...

Oi, Rita! Gagueira emocional é meu diagnóstico após ler tal dedicatória sua, à minha pequenina pessoa (1,50m... kkkkk)!! Meus "rabiscos linguísticos" apreendem e muito com suas obras, Rita! É hora de deleite e de rico aprendizado chegar em seu blog ou ler suas obras! Que possamos continuar amparando "as palavras" entre nós no grande tabuleiro do jogo da vida! Faça-se ser Feliz no Ano de 2015!
Grande abraço,
Célia.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Que mais dizer senão amém a tudo isso? Vocé conseguiu fazer um texto desejando tudo o que a gente quer, sem cair na pieguice das mensagens natalinas. Ao estilo Lavoyer. Um grande abraço e feliz 2015, amiga Rita.

Rita Lavoyer disse...

Amém, Marcelo! que estejamos sedentos de criatividades, uai!!!
2015 cheio de lições do Dunã pra nós.