CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

sábado, 19 de março de 2016

AGASALHANDO SERPENTES


- RITA LAVOYER


Há uma lenda que diz o seguinte:

Uma serpente  cheia de boas intenções,  rastejando-se por um caminho, encontrou-se com uma cobra  que aparentava frio e fome. Ela – a serpente de boas intenções-  acolheu-a, pois sabendo das utilidades que uma cobra pode ter, estava certa de que, após os cuidados, seriam boas companheiras. 

- Mas, senhora  serpente  cheia de boas intenções, há outras tão admoestadas quanto eu, acolha-as também, que depois de cuidadas e fortificadas lhe seremos bastante fiéis.

Como a serpente de boas intenções almejava muitas coisas que lhe fossem úteis, agasalhou, assistindo  todas no seu abraço, esvaziando o covil e as levou para o castelo que ela construía.

Para não perde-las de vista, a serpente sugeriu que atassem os rabos uma nas outras.

Fortificadas, as cobras assistidas sentiram-se úteis demais, achando que   o pouco que vinham recebendo da serpente de boas intenções  já não lhes eram suficientes.

Voltaram ao covil  onde foram encontradas  e incitaram seus filhotes para  lutarem, assumindo seus  lugares no castelo  da serpente que elas  ajudaram a construir.

Sentindo-se acuada, a serpente cheia e boas intenções, recorreu aos milagres  promovidos pelos seus bichos protetores. Dos que outrora lhe caíam abundantes, desta vez,  apenas um lhe foi concedido em forma de papel sem  o carimbo do milagreiro.

Por não conseguir, perante os bichos,  confirmar a veracidade do milagre, as cobrinhas assistidas, fortalecidas, transmutando-se em víboras, desataram os nós de seus rabos com a serpente e tomaram dela o castelo.

Caindo,  porém em si, a queda  da serpente foi evidente,  e como  políticos da nação brasileira ( apenas para fazer uma simples comparação) as víboras atacaram-se mutuamente.  

E, nesta disputa, ganhará aquela que traz em si o veneno mais letal  aos seus companheiros, para depois atingir  outras espécies de pior poder que os dela.





3 comentários:

Célia Rangel disse...

Sensacional, Rita!
Merece publicação oficial!
Parabéns,
Abraço,
Célia.

Rita Lavoyer disse...

A corrupção não terminará um dia, Célia, enquanto famílias que apoiam esses corruptos em detrimentos da justiça que tenta mostrar à nação os roubos que eles nos causam, ensinarem aos seus descendentes que idolatrar marginal é querer bem o país que eles " ajudam " a construir.
Eu faço o quê, então , neste lugar? destruo o patrimônio? Você é nociva à sociedade, apoia bandido politico que limpa os cofres públicos para fortalecer seu partido, comprar votos de miseráveis para se manter no poder?

Há quem faça isso e bate no peito que quem está a favor da justiça ´[e golpista.
É golpe meter a mão no dinheiro público, montar o esquema do Valerioduto, mensalão,petrolão, afundar petrobrás, BNDS?

Isso não é golpe???

Que povo mais cínico esse que insiste em defender marginal só porque paga para ser filiados de um partido, levanta sua bandeira e acha que inventaram o Brasil, porque antes de Lula nada havia acontecido nesta terra.

Não defende nem esse, nem aquele, para mim quem quer o poder a qualquer custo - como há anos vejo desde que nasci - tem antes intenções outras- as suas proprias- , e não o povo.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Muito a propósito sua nova fábula, Rita. Somos mais fortes que as jararacas!