CLASSIFICAÇÕES EM CONCURSOS LITERÁRIOS

PREMIAÇÕES LITERÁRIAS

2007 - 1ª colocada no Concurso de poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2010 - Menção Honrosa no Concurso Nacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2012 - 2ª classificada no Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2014 – Menção honrosa Concurso Internacional de Contos Cidade de Araçatuba;

2015 – Menção honrosa no V Concurso Nacional de Contos cidade de Lins;

2015 - PRIMEIRA CLASSIFICADA no 26º Concurso Nacional de Contos Paulo Leminski, Toledo-PR;

2015 - Recebeu voto de aplausos pela Câmara Municipal de Araçatuba;

2016 – 2ª classificada no Concurso Nacional de contos Cidade de Araçatuba;

2016 - Classificada no X CLIPP - concurso literário de Presidente Prudente Ruth Campos, categoria poesia.

2016 - 3ª classificada na AFEMIL- Concurso Nacional de crônicas da Academia Feminina Mineira de Letras;

2012 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - Recebeu o troféu Odete Costa na categoria Literatura

2017 - 13ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de abril de microconto Escambau;

2017 - Classificada no 7º Concurso de microconto de humor de Piracicaba.

2017 - 24ª classificada no TOP 35, na 2ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 15ª classificada no TOP 35, na 3ª semana de outubro de microconto Escambau;

2017 - 1ª classificada no concurso de Poesia "Osmair Zanardi", promovido pela Academia Araçatubense de Letras;

2017 - 11ª classificada no TOP 35, na 4ª semana de outubro de microconto Escambau;

quarta-feira, 4 de março de 2009

MULHER, SEJA VOCÊ!


Coluna "MULHERES" - Jornal Folha da Região .
04/03/2009
Hoje, você tem que passar batom, porque ontem você se esqueceu. Hoje, você tem que sair cantando, sair gritando, sair do tom.
Hoje, você acordou linda, fique na berlinda; continue assim até que nada se finde.
Hoje, rasque sua roupa, hoje ria bem alto, pise na grama, chupe a areia. Hoje, seja uma dama, uma camélia, uma Amélia, seja sereia. Seja mulher e exale teu cheiro. Seja mulher e gaste dinheiro. Você não o tem? Então faça de conta, não pague as contas, pegue a camisola e rasgue-a inteira, pendure o chinelo, saia do castelo de vidro em que está. Saia daí, corra na rua. Passe perfume, você é tão bela, você é mulher.
Que coisa! Não fique assim. Tão triste, amuada. Seja a patroa, ou a empregada, enfim sorria pra mim. Você é mulher, quer coisa melhor do que ser mulher?
Ah?! Queria ser homem, então tá!
Vá trabalhar, pegue na graxa, conserte sapatos, carpe o quintal. Suba na laje, lave a caixa d’agua. Ande sobre o muro como uma gata borralheira. Mas salte com classe! Não vá cair do lado de lá, você é mais bela do lado de cá.
Mulher! Cheirosa e gostosa, você é o estopim da bomba com creme. Você é mulher, goste de ser. Coma um brigadeiro, um padeiro ou um leiteiro, mas coma os com todo o prazer. Depois vá malhar pra ficar mais sarada e, já toda suada, faça serenata de pernas pro ar. Mulher, fogosa e esperta, todos os meses teu relógio a desperta dizendo: Eu sou o teu ciclo, sou menstruação.
Massageie os teus peitos diariamente e não deixe de fazer o Papanicolau. O teu útero é sagrado, é a fonte da vida e o exame a previne contra um vírus fatal. Tire o sutiã, deixe os seios de encontro ao vento. A idade que tem é você quem registra. Pra se ter emoção não requer certidão.
Ah, mulher! No seu balanguandã ninguém mete a colher. Se é adotiva ou , então, se adotou, agora não importa de onde saiu ou para aonde entrou. Sempre viva, assim deve estar. Você é o alicerce, a parede e o pilar, mas abra o telhado, precisa pensar.
Mulher, amiga de classe, de profissão ou virtual. Regozije-se em tua doutrina de mulher fatal que a vida só agradece. Seja herege aos itens contrários que o mundo fará, pra você, uma prece.
Lave, passe, cozinhe e varra o chão. Que mal há fazer essas coisas, você é mulher ofereça o ‘bom’ a quem você ama, tenha coragem de fugir aos padrões que exigem que vá trabalhar na rua. Mas o que é isso? A vida é tua, ser dona-de-casa é uma honra, ser dona dela, melhor ainda. Tenha coragem de ser você. Faça como eu que lavo, passo e cozinho, leciono, escrevo e leio porque tenho um nome a zelar. O meu nome é Rita Lavoyer.
imagem: aleinad.zip.net

Nenhum comentário: